Pós-Graduação em Ecocidades e Desenvolvimento Sustentável

A pós-graduação Ecocidades e Desenvolvimento Sustentável vai dotar os alunos de conhecimento, através de ferramentas cientificamente reconhecidas e validadas, mas também permitir, em simultâneo, a operacionalização de algumas das medidas apresentadas e objetivadas.

Pretende-se, por um lado, responder aos novos desafios do urbanismo e da sustentabilidade surgidos na dinâmica autopoiética dos sistemas humanos e, por outro, ir ao encontro a eixos decisórios estratégicos, de acordo com as preocupações europeias nesta matéria.

 

Plano de Estudos: AQUI

  • Regime e local de funcionamento dos cursos

    O curso funcionará em regime B-learning e Pós-laboral, nas instalações do Centro de Educação Ambiental – Esposende.

     

  • Destinatários

    Este curso destina-se a Engenheiros, a Arquitetos, a Projetistas e a Gestores, entre outros, que queiram ver aumentado o seu conhecimento em Ecocidades, nomeadamente através de uma abordagem holística, centrada nas necessidades prementes que uma cidade inteligente, ecológica e sustentável deve agregar e satisfazer em termos de conceção e competências.

  • Propina

  • Candidaturas

    2.ª Fase de candidaturas

    Seleção e ordenação de candidaturas

     

     

     

  • Objectivos

    A Pós-graduação pretende habilitar profissionais nas áreas subjacentes às Ecocidades, adquirindo competências que lhes permitam organizar, implementar, desenvolver, coordenar e controlar as atividades no âmbito destas áreas.
    Em particular, a Pós-graduação visa a aquisição das seguintes competências:
    – identificar os processos e gestão de riscos em Ecocidades;
    – caracterizar os sistemas de gestão ambiental em Ecocidades;

    – reconhecer a especificidade da gestão sustentável de energia em Ecocidades;
    -conhecer as novas técnicas de resposta aos objetivos emergentes na área do Zero Carbon & Zero Energy building;
    – planear e gerir a mobilidade urbana em Ecocidades;
    – caracterizar e planear os subsistemas de infraestruturação urbana: água, saneamento, resíduos, ruído ambiental e emissões gasosas em Ecocidades;
    – compreender os desafios do tratamento da informação em Ecocidades;
    – definir e implementar eventos sustentáveis;
     compreender e definir as várias tecnologias disponíveis para a gestão de Ecocidades nas seguintes áreas: transportes, energias, construção e habitação, água, agricultura e manufatura urbana, tratamento de dados urbanos, tecnologias centradas no cidadão e comunicação e informação;
    – conhecer as políticas de governação e participação;
    – conhecer as boas práticas para gestão de infraestruturas, equipamentos e serviços em Ecocidades;
    – conhecer a cultura tecnológica como matriz das disposições e figurações comunitárias do quotidiano;
    –  identificar os desafios da técnica e da ciência no centro da humanização em Ecocidades;
    – conhecer metodologias de planeamento e gestão da regeneração urbana;
    – conhecer metodologias de planeamento e conceção de espaços verdes;
    – reconhecer e compreender os processos e as características dinâmicas constitutivas dos sentidos urbanísticos da Ecocidade;
    – compreender a necessidade de articulação, associação e tradução entre mundo humano, mundo ecológico e mundo tecnológico tendo em vista a responsabilidade cidadã enquanto suporte durável;
    – interpretar os significados manifestos e latentes no diagnóstico das características culturais com vista a mediações adequadas nas mudanças introduzidas nos sistemas
    humanos.